O que levar na bagagem de mão?

Olá fashionistas,

Nossa série de férias continua e hoje vamos falar de bagagem de mão.

O que levar na sua bagagem de mão quando for viajar?

louisvuittonluggage

Como tudo é subjetivo, vou citar o que costumo levar SEMPRE na minha bagagem de mão.

Primeiramente, um porta voucher com toda documentação que necessária para a viagem. Tudo organizado para facilitar quando houver necessidade. Qualquer coisa que ajude na organização é válida para não ter a chance de perder nada e ter dores de cabeça.

A carteira, que eu boto em algum bolso escondido ou no fundo da bagagem, para quaisquer eventualidades. Além de dificultar roubos. Sei que desanima, mas pensar nessas eventualidades é uma necessidade em lugares turísticos. Infelizmente roubos e furtos são uma realidade.

Bolsinha com: escova de dentes, enxaguante bucal, pasta de dentes e fio dental. Higiene bucal é algo básico. Principalmente em viagens longas em que várias refeições serão servidas. Também levo um pente e, se puder, um desodorante (Lembrem-se que acima de 100ml não é permitido dentro do avião!). A importância do desodorante é indiscutível, gente. Você pode sair do avião e ir turistar direto, não?

Bolsinha de maquiagem básica. Você pode levar mais maquiagens para viagem. Porém, em mãos, somente o necessário. Um corretivo, uma base (se for muito necessário), um blush e um batom. Você pode incluir uma paleta de sombras se for micro e um lápis pequeno. Porém, não serão necessários para te dar o look ‘acordei gata’.

Levo sempre um gorro, um casaco e uma meia. Sinto muito frio no avião (falaremos sobre isso no look para viajar). Não custa levar esses itens. Mesmo que seja na mala de mão. Levo também sempre um tapa olho para dormir melhor e, quando não esqueço, um tapa ouvidos. Os tapa ouvidos salvam a vida de quem tem sono leve.

Óculos escuros sempre salvam quando você está com aquela cara de ‘não dormi nada’ e não tem maquiagem que salve em mãos. Além de ser ótimo usar caso você chegue de dia.

Máquina fotográfica, tablet e laptop têm que ir na mala de mão. Não é nada prático levar um laptop na mala de mão, mas é algo muito caro para você correr o risco de tê-lo roubado assim que for pegar suas malas. Existem muitos modos de abrir e fechar malas, supostamente trancadas, que os passageiros nem ao menos notam. Então opte pelo modo mais seguro de garantir seus eletrônicos.

Ipod. Eu amo escutar música e escuto por horas. Claro que você também pode levar um livro, revista, jornal ou algo que ocupe o seu tempo. Não custa levar também aquelas micro lixas de unha. Pois as unhas sempre quebram quando você não pode consertar.

Se você tiver remédios que precisa tomar, leve na caixa. Vários países possuem regras específicas que podem atrasar vida. Dependendo da situação, seus remédios podem até parar no lixo. Caso você tome remédios de tarja preta, não esqueça de levar a receita médica. Nem sempre é necessária, porém precauções nunca são demais.

O que não pode faltar na sua mala de mão?

Me conte aqui nos comentários e deixe dúvidas e sugestões.

Me siga no instagram e curta nossa página no Facebook

Se inscreva no newsletter para receber por e-mail todas as atualizações do blog.

Beijinhos

Novas regras da alfândega

Olá fashionistas,

O especial férias continua! Hoje vou falar de uma mudança muito importante para viagens internacionais: As novas regras da alfândega. Ouço muita gente por aí desinformada sobre as novas regras. Hoje venho explicar tudo direitinho para vocês.

2000px-Aiga_customs.svg

A partir do primeiro semestre desse ano, os fiscais têm informações de diferentes fontes sobre os viajantes em voos internacionais. O peso da bagagem, origem do voo e duração da viagem são informações que passam a ser vistas no retorno dos viajantes. Essas informações serão transmitidas pelas próprias companhias aéreas e depois cruzadas com os sistemas da Receita e Polícia Federal. Antes do avião pousar no Brasil, eles já terão analisado os dados e decidido que passageiros terão suas malas verificadas.

Uma outra ação são as câmeras que fazem o reconhecimento facial dos viajantes (comparando com a foto do passaporte) para selecionar potenciais sonegadores e suspeitos de lavagem de dinheiro.

Segundo a Receita Federal tudo será feito com muita rapidez. Isso facilitará a vida do

viajante “sem suspeitas” no desembarque, deixando a demora apenas para os que caírem

na “rede” do Fisco. A promessa é de uma fiscalização mais precisa e eficiente.

Produtos tributados x Produtos Isentos

São considerados isentos produtos de uso ou consumo pessoal. Nesse caso entram roupas, livros, acessórios, celular (em uso), máquina fotográfica (em uso). Esses bens considerados de uso pessoal não são tributados e nem entram na cota. Para obter o benefício, no entanto, é necessário que seja apenas uma unidade de cada produto, a qual deve obrigatoriamente já ter sido usada.

O que é considerado em uso?

Itens fora da caixa, sem etiqueta e de preferência com conteúdo, de jeito que mostre que o objeto é seu e você comprou para usar!

Nesse quesito é bom destacar algumas hipóteses:

  1.  Equipamentos para uso profissional: poderão ter isenção de tributos caso seja um objeto portátil e tenha sido utilizado profissionalmente no exterior. A atividade e o uso devem ser comprovados. A liberação dependerá da avaliação do fiscal.
  2. Enxoval de bebê: podem ser taxados caso passem da cota e a criança ainda não tenha nascido ou não esteja com os pais na viagem, uma vez que não seriam itens “em uso”.
  3. Vestido de noiva: vale a mesma regra. Podem ser taxados se passarem da cota. Só será isento de tributos se a viajante comprovar que realizou o casamento durante a viagem.
  4.  Ipad: não é considerado isento. Será tributado se ultrapassar o valor da cota.

Itens eletrônicos são considerados de uso pessoal apenas se tiver uma unidade de cada. Assim, se você levar um item (câmera ou celular) do Brasil para a viagem e comprar outro item para a mesma função no exterior, o segundo item não será considerado de uso pessoal e poderá ser tributado se ultrapassar a cota.

Qual a cota para compra de produtos no exterior?

A cota pra compras de mercadoria no exterior é US$ 500 (por via aérea ou marítima) ou US$ 300 (terrestre ou fluvial). As compras até esse valor não serão tributadas em seu retorno ao Brasil.  O valor da cota não pode ser unificado para viajantes que estão juntos (Ex: o item custou US$800 e quero contabilizar como US$500 meus e US$500 da minha esposa).

Porém, se ultrapassar essa cota os produtos deverão ser especificados na Declaração Eletrônica de Bens de Viajante (e-DBV) e serão tributados a uma alíquota única de 50%, aplicada sobre o valor excedente. Caso sofra fiscalização e não tenha feito a e-DBV, o viajante será multado em 50% do valor excedente à cota de isenção, mais o imposto devido. Sendo assim pagará 100% mais imposto, em vez de 50%.

Os bens que somarem mais de US$ 3 mil poderão ser retidos e tributados segundo as regras oficiais de importação.

E se o produto tiver sido comprado em uma viagem anterior?

Nesse caso é necessário comprovar quando foi realizada a compra. A forma mais recomendada é levar a nota fiscal ou a Declaração Eletrônica de Bens de Viajante (e-DBV) realizada em viagens anteriores. Tenha esses comprovantes antes de viajar e os leve junto.

Os produtos do Free Shop, entram na cota?

Os produtos adquiridos no Free Shop no Brasil são isentos de impostos até o limite de US$ 500. Porém, esses produtos não concorrem na cota de US$500 para produtos importados. Então o viajante terá direito a “duas” cotas de isenção: US$500 para produtos importados e US$500 para produtos adquiridos no Free Shop no desembarque.

Porém, se as compras forem feitas em um Free Shop no exterior elas estarão na cota principal de US$500 junto com os outros produtos adquiridos no exterior. O valor excedente será tributado da mesma forma.

Mesmo os produtos dentro da cota de US$500 possuem um limite de compra.

Alguns dos limites são:

  1.  12 litros de bebida alcoólica
  2. 10 maços de cigarro, contendo, cada um, 20 unidades;
  3.  25 unidades de charutos ou cigarrilhas
  4.  250 gramas de fumo
  5.  20 unidades de bens (souvenires), de valor unitário inferior a US$ 10,00 desde que não haja mais do que 10 unidades idênticas
  6. 20 unidades de bens, desde que não haja mais do que 3 unidades idênticas

Receita no celular

A Receita Federal lançou o aplicativo gratuito “Viajantes” pra Android e IOS. Nele, é possível tirar dúvidas, ver vídeos explicativos e fazer sua declaração ao longo da viagem, offline mesmo. Quando encerrar suas compras lá fora, ele calcula se existe tributo a pagar e, se houver, já gera a guia de recolhimento que você pode usar pelo seu banco online e apresentar na Alfândega, na própria tela do smartphone. Bom, né?

Espero que tenham gostado

Deixe comentários com dúvidas e sugestões

Curta nossa página no Facebook e nos siga no Instagram.

Se inscreva na newsletter para receber todas as informações do blog.

Beijinhos e boa viagem

Maquiagem para viagem

Olá fashionistas,

As férias estão aí e farei um especial só falando sobre viagens!! Uma das maiores dúvidas que estou recebendo é sobre que maquiagem levar para viajar. É muito subjetivo, por depender do seu gosto, seus vicio e suas manias. Mas vou clarear um pouquinho a ideia para vocês.

porta-maquiagem

Primeiro passo é: Para onde você vai viajar?

Se for internacional, eu recomendo levar menos maquiagem que o nacional. O motivo para isso é porque maquiagem lá fora (mesmo no free shopping) é muito mais barata. Ou seja,compre o que puder!

Segundo passo é: O clima do lugar. Calor ou Frio?

Eu recomendo você levar um produto de pele coringa para cada. Não precisa mais que isso. Leve aquele que você sabe que funciona de dia e de noite. Se você só tiver um muito pesado ou um muito leve, recomendo o leve. Sempre é mais seguro o menos pesado do que mais.

Vamos aos itens e suas diferenças!

Vamos falar sobre as sombras. Leve uma paleta que tenha cores que sirvam para dia e noite. Eu entendo que nem sempre você tem essa paleta, mas leve a mais próxima disso. Assim como sombras separadas nas cores que estão faltando. Recomendo cores terrosas, pois ficam bem em qualquer momento do dia e em qualquer pele.

Em relação aos batons. Normalmente, eu gosto de levar mais batons. Mesmo que os olhos não mudem, batons diferentes mudam totalmente o look. Caso você não seja louca por batons como eu, recomendo um nude e um com mais cor. A cor depende do seu gosto, pele e personalidade. Então não vou recomendar uma cor especifica.

E os lápis? Eu sempre levo um marrom, preto e bege. Junto com um delineador marrom e preto. Lembre-se que eles ocupam espaço, então leve o que realmente pretende usar! Pessoalmente, considero o marrom mais versátil. Então se tivesse que optar entre uma cor, escolheria ele. Em peles morenas ou negras, o marrom mal aparece. Nesse caso, a melhor opção seria o preto.

Leve sempre o mínimo necessário. Até porque em viagens, não queremos gastar muito tempo se maquiando enquanto poderíamos estar passeando, certo? Caso você seja louca por um produto específico, leve mais dele. Somente reflita se você realmente vai usá-lo. Opte também por produtos que são menores ou já estão no fim. Economizar espaço e peso é muito necessário em viagens.

Espero que tenham gostado

Deixe comentários com dúvidas e sugestões

Me siga no instagram e veja fotos da minha viagem

Curta nossa página no Facebook e fique sabendo das novidades. O link está no rodapé

Se inscreva na newsletter para saber tudo que acontece por aqui.

Beijinhos e boa viagem